Questões?
Coloque-nos a sua questão

VOTO de SOLIDARIEDADE para com o povo Ucraniano

17.mar.2022

VOTO de SOLIDARIEDADE para com o povo Ucraniano

A Comissão Permanente do Sindicato dos Professores da Zona Centro (SPZC), reunida em Aveiro, aprovou por unanimidade e aclamação um Voto de Solidariedade para com o povo ucraniano


O SPZC rejeita e opõe-se com vigor à invasão de que a Ucrânia está a ser alvo, numa clara violação grosseira do direito internacional e da Carta das Nações Unidas, e apela para que sejam encontradas as melhores soluções que respeitem a vida e a dignidade humanas.


A cada semana que passa deste incompreensível e injustificado conflito, que já se apresenta aos olhos do Mundo como uma tragédia humana, vêm a público imagens aterradoras e números impressivos a que é necessário pôr cobro.


Era impensável que passados três quartos de século sobre o fim da Segunda Guerra Mundial e cerca de 30 anos depois da queda do Muro de Berlim e da cortina de ferro, em pleno século XXI, fosse possível o regresso da barbárie à Europa.


Este ato incompreensível de um autocrata que está a impor a invasão de um país vizinho não poderá interromper a caminhada de muitos que, após longas e trágicas décadas de opressão e de falta de liberdade, têm lutado pela Democracia e pela salvaguarda da paz e dos direitos humanos.


A Ucrânia é um estado de direito e o seu povo merece o respeito e a dignidade de viver em paz.


Esta ato ignóbil está a causar danos brutais no país, a colocar em risco a sua legítima autonomia, a provocar a morte a milhares de pessoas, onde infelizmente se incluem bebés e crianças aos quais lhes foi negada a possibilidade de continuarem vivos.


Nada nem ninguém racional pode compactuar ou ficar indiferente perante estas tamanhas atrocidades.


Os militares russos têm de sair da Ucrânia! Já!


Cada dia de guerra a mais resulta no aumento de mortos, mais feridos e na imparável destruição de infraestruturas básicas para a sobrevivência de qualquer ser humano.


Reconhecemos e louvamos a capacidade de resistência e de luta do povo ucraniano, que está a servir de exemplo para todos nós, quando continua a enfrentar um poderoso exército invasor que tudo destrói.


São mais de dois milhões os idosos, as mulheres e crianças que se viram obrigados a fugir do país, visto ser a única alternativa para garantirem a sua vida.


Estes refugiados são bem-vindos.


Da nossa parte tudo faremos para os acolher condignamente, proporcionando aquilo a que deveriam ter direito a usufruir no seu país.


A solidariedade é um dos sentimentos maiores de que dispomos enquanto cidadãos do Mundo e, a par da fraternidade, representa um dos valores mais elevados da pessoa humana.


Nunca são suficientes as razões invocadas para o exercício de uma ordem bélica. Esta guerra, no tempo e modo em que eclodiu, é inexplicável e absurda. Ela foi decidida por um ditador, ocultando factos e ludibriando o seu próprio povo, sem olhar às terríveis consequências da mesma.


Deixamos um apelo veemente para que se ponha cobro a este conflito.


Exortamos cada colega educador e professor a prosseguir na sua nobre missão de sensibilizar cada aluno para os valores basilares de uma sociedade justa, tolerante, plural, civilizada e para a importância de uma educação pela paz, para juntos, no concerto das nações, construirmos um Mundo melhor.


Viva a Ucrânia!  
Viva a Liberdade!  
Viva a Paz! 

Aveiro, 17 de março de 2022
A Comissão Permanente do SPZC 

 


Voltar
Negociação Formação Saúde Informação Social | Protocolos Cultural Jurídico