Voltar

A nossa identidade

A 4 de maio de 1974, poucos dias após a revolução do 25 de abril, mais de 400 professores oriundos dos distritos de Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu, reuniram-se na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra onde deliberaram criar o Sindicato dos Professores da Zona Centro.

Hoje em dia, o SPZC está devidamente implementado em todo o centro do país, com delegações abertas, diariamente, nas cidades de Aveiro, Caldas da Rainha, Castelo Branco, Coimbra, Covilhã, Figueira da Foz, Guarda, Lamego, Leiria, Seia, Tomar e Viseu.

Com muito orgulho podemos afirmar que hoje somos a maior estrutura sindical do centro do país.

SPZC - RIGOR e CONFIANÇA, porque os professores merecem.

Em 1974 o sistema educativo enfrentava graves problemas estruturais, com altas taxas de analfabetismo, ausência de educação pré-escolar e abandono escolar. Muitos professores viviam em situação precária de emprego, com salários baixos e condições de trabalho desfavoráveis e sujeitos a trabalho parcial.

Após a Revolução dos Cravos, emergiu um forte movimento pró-sindical nas escolas, que teve uma enérgica expressão nas primeiras celebrações livres do Dia do Trabalhador

A resposta dos professores foi a criação de sindicatos por zonas equivalentes a distritos, e assim emergiu o Sindicato dos Professores da Zona Centro (SPZC).

Confrontado com desafios ideológicos e organizacionais, o SPZC enfrentou debates intensos sobre sua estrutura e estatutos culminando na adesão à UGT.

Continuamos independentes de influências partidárias.

Hoje, o SPZC é reconhecido pelo rigor e confiança no compromisso com a qualidade da educação e a valorização dos professores em Portugal.

O Sindicato dos Professores da Zona Centro deverá estar na vanguarda do fortalecimento dos direitos dos Professores e Educadores, através da luta diária, por condições de trabalho mais justas e humanas contribuindo para o desenvolvimento de uma maior justiça social e desenvolvimento sustentado, numa atmosfera de democracia, responsabilidade e solidariedade.
Lutamos por engrandecer a dignidade do trabalho preservar proteger e fortalecer os direitos humanos, profissionais e sindicais, estimulando a qualidade no ensino e na educação contribuindo para a melhoria do nível de competências dos seus atores promovendo o seu bem-estar económico social e profissional.

Exigimos participar na formulação, implementação e avaliação de políticas e programas conducentes a uma boa estratégia educativa que contribua para a formação de gerações, qualitativamente mais competentes e dotadas de valores de cidadania.

IGUALDADE - reconhecemos a igualdade entre as pessoas como fundamental nos direitos humanos e na sua dignidade.

DEMOCRACIA - aceitamos a diversidade e diferença de opiniões como sinergia para a construção de melhores valores e melhor futuro.

SOLIDARIEDADE - servimos os associados em equipa trabalhando no sentido de fortalecer a solidariedade interna nacional e internacional.

TOLERÂNCIA - respeitamos a diferença e defendemos a igualdade de direitos.

EMPENHO - encaramos com seriedade o cumprimento da nossa visão, missão e objetivos, assim como as nossas obrigações e responsabilidades.

COMPETÊNCIA - desenvolvemos a nossa atividade com profissionalismo e rigor.

INTEGRIDADE - pautamos a nossa conduta pela verdade, por valores éticos e por valores do trabalho e da vida.


Voltar